O Poder de Deus

14 de junho de 2011

Amados, graça e paz sejam contigo da parte de Deus nosso pai, por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, no poder do Espírito Santo. Amém

Quero compartilhar algo da palavra de Deus com você. Receba esta simples palavra em seu coração com mansidão, sabendo que o nosso objetivo não é outro, senão o de despertar você a viver cada vez mais perto de Deus.

Para começar vamos ler 1 Pedro 1:3 a 6:“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua muita misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma herança incorruptível, sem mácula, imarcescível, reservada nos céus para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para a salvação preparada para revelar-se no último tempo. Nisso exultais, embora, no presente, por breve tempo, se necessário, sejais contristados por várias provações, para que, uma vez confirmado o valor da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro perecível, mesmo apurado por fogo, redunde em louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, não havendo visto, amais; no qual, não vendo agora, mas crendo, exultais com alegria indizível e cheia de glória, obtendo o fim da vossa fé: a salvação da vossa alma.”

Esta passagem das Escrituras é simplesmente fascinante. Em poucas linhas o apóstolo Pedro consegue comunicar verdades que poderíamos passar a vida inteira estudando, sem contudo, esgotar o assunto. Por isso vou direto ao ponto desse maravilho resumo que desejo abordar. O mesmo está em destaque no texto acima: “para vós outros que sois guardados pelo poder de Deus para a salvação que se revelará no último dia.” Podemos perceber, por causa da menção “último dia”,  que o apóstolo se refere a salvação que acontecerá com a manifestação do Senhor Jesus Cristo vindo nas nuvens do céu.

Há uma característica comum naqueles que serão salvos neste grande e glorioso dia do Senhor: que foram guardados pelo poder de Deus, ou a presença de Deus, ou a manifestação do Espírito Santo de Deus… como você quiser nominá-lo. O nosso Senhor disse que erramos por não conhecer as Escrituras e o poder de Deus(Mateus 22:29), ou seja, são duas coisas que precisam andar juntas. No plano natural, para que possamos andar precisamos de duas pernas para nosso apoio. Na vida cristã precisamos dessas duas bases de apoio para nossa caminhada: a Palavra de Deus e Poder de Deus – um equilibra o outro. Mas, o poder veio primeiro: Deus falou e fala porque Ele é poderoso.

Na carta de Paulo aos Romanos 1:16 lemos: “Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: o justo viverá por fé.

Se o evangelho é o poder de Deus, o poder de Deus é o evangelho. Aceitar e crer no evangelho implica em aceitar e crer no poder de Deus. Mudou-se o escritor, mudou-se o endereço da carta, mas não mudou a verdade – a salvação está diretamente ligada à manifestação do poder de Deus em nossas vidas. A morte do Senhor Jesus pagou o salário do pecado do mundo e liberou o poder de Deus sobre o mundo e o poder de Deus agindo em cada um de nós faz com que a salvação seja real e eficaz.

O apóstolo Paulo, escreveu em  1Coríntios 2:1,4,5: “Eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não o fiz com ostentação de linguagem ou de sabedoria… a minha palavra e a minha pregação não consistiram em linguagem persuasiva de sabedoria, mas em demonstração do Espírito e de poder, para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria humana, e sim no poder de Deus.”

Paulo optou por dar lugar à manifestação do Espírito Santo em suas reuniões para que a fé dos irmãos se apoiasse no poder de Deus. Embora fosse sábio e educado aos pés de Gamaliel, um dos mais importante doutor da Lei em Jerusalém na época do seu aprendizado. Ele preferia deixar o Espírito Santo agir:  “E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e tanto falavam em línguas como profetizavam.” (Atos 19:1-6).

O saber ensoberbece. Jesus preferiu chamar pescadores. Ele ainda hoje usa as coisas fracas deste mundo, as desprezíveis para confundir as sábias. Ele usa os que não são para confundir os que são. Aqueles que nada eram, que foram levantados por Deus, que se tornaram soberbos, Altivos, Ele os entrega à sua própria sorte, Ele os deixa despencar de sua “gloriosa” posição para que se arrependam e se tornem usáveis outra vez. Os soberbos se sentem vazios mesmo quando as pessoas em volta deles continuam sendo cheias. Eles se sentem vazios por que o Senhor Deus resiste aos soberbos, porém aos humildes concede a sua graça. Oh! Senhor, a tua graça é melhor do que minha vida, por isso os meus lábios te louvam.(Tiago 4:6)

Efésios 3:20 “Ora, àquele que  é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós, a ele seja a glória, na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre. Amém!”

Deus é poderoso para fazer muito mais que pedimos e pensamos até mesmo porque os pensamentos dele são mais altos que os nossos. Ele é quem sabe os pensamentos que tem a nosso respeito: pensamentos de bem e não de mal para nos dar o fim que desejamos. Ele é poderoso para fazer tudo isso SEGUNDO O SEU PODER QUE OPERA EM NÓS. Ele nos deu o seu Espírito Santo, o seu poder, porém, cada a um de nós necessita entrar nesta parceria santa com Ele, nos envolvendo completamente em seu mover, sem reservas. Se não deixamos fluir, operar, mesmo sendo tão poderoso para fazer coisas tão grandes, tais coisas não acontecerão. Ele trabalha em parceria com você.

O apóstolo João, escreveu: “Mas, a todos quantos os receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (João 1:12,13)

Quando lemos que Deus nos deu o poder para nos tornarmos filhos dEle surge uma pergunta: mas, afinal, ainda não somos filhos de Deus? A resposta a esta pergunta vém pela palavra do próprio apóstolo João, que, inspirado pelo Espírito Santo escreve:

“Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e , de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não o conheceu a ele mesmo. Amados, agora, somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que haveremos de ser. Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque haveremos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele e puro. (1João 3:1-3)

Então, aqui está a resposta: já somos filhos agora, porém falta algo para completar essa filiação. Algo que irá acontecer quando o  Senhor Jesus se manifestar. Creio que estamos falando do retorno do Senhor nos ares, quando o nosso corpo humilhação será transformado num corpo de glória.

É como se estivéssemos em um processo de adoção. Em um processo de adoção de uma pessoa adulta, além de todos os trâmites legais, aquela pessoa vai morar junto com a família dos pais adotivos por um tempo para ver se consegue se adaptar àquela nova família, aos costumes da casa, suas normas, etc. Somente depois ela retorna perante o juiz para dizer se deseja ou não viver naquela casa.

Assim também somos chamados a fazer parte da igreja, da família de Deus. Conhecemos nossos novos irmãos e irmãs, as regras da nova casa, conhecemos seus defeitos, suas fraquezas e decidimos: quero, sim, passar a eternidade com essas pessoas.  Nesta relação com a nova família, todas as vezes que somos desafiados por situações que vão além da nossa capacidade natural, Ele, o poder de Deus, entra em operação. Não conseguiríamos sem a Sua poderosa ajuda.

Romanos 8:14 nos deixa claro que não basta ter o Espírito Santo. Leia: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.”… necessitamos ser guiados por Ele.

O texto abaixo está em Romanos 8:13-26. Este texto é a síntese de tudo que estamos falando. Somos filhos e filhas sim, mas, ainda aguardamos o término do processo de adoção que irá acontecer na manifestação do Senhor Jesus, sua segunda vinda. O motivo dessa minha palavra é nos despertar do sono espiritual, da letargia, da mornidão, da mesmice. O Senhor Jesus já pagou o preço mais alto nesta aliaça. A nossa parte nesta aliança consiste em buscar de maneira séria a presença magnífica e o agir poderoso do Espírito Santo em e através de nossas vidas. Quando nos reunirmos para adorar a Deus afim de atrair Sua presença, façamos isso de verdade, pra valer. Queremos isto, dependemos disto… Deus quer isto.

“Porque, se viverdes segundo a carne, caminhais para a morte; mas, se, pelo Espírito, mortificardes aos feitos da corpo, certamente, vivereis. Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão, para viverdes, outra vez, atemorizados, mas recebestes o espírito de adoção, baseados no qual clamamos Aba, Pai. O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. Ora, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e coerdeiros com Cristo, se com ele sofremos, também com ele seremos glorificados. Porque para mim tenho por certo que os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. A ardente expectativa da criação aguarda a revelação dos filhos de Deus. Pois a criação está sujeita à vaidade, não voluntariamente, mas por causa daquele que a sujeitou, na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora. e não somente ela, mas também igualmente gememos em nosso íntimo, aguardando a adoção de filhos, a redenção do nosso corpo. Porque, na esperança, fomos salvos. Ora, a esperança que se vê não é esperança, pois, o que alguém vê, como espera? Também o Espírito, semelhante-mente, nos assiste em nossa fraqueza; porque não sabemos orar como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós sobremaneira, com gemidos inexprimível.”

Salmos 27:8: “Ao meu coração me ocorre: buscai a minha presença; buscarei, pois, Senhor, a tua presença.” 105:4 “Buscai o Senhor e o seu poder; buscai perpetuamente a sua presença.” Isaías 55:6 “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.” Amós 5:6 “Buscai ao Senhor e vivei…” Mateus 6:33 “buscai em primeiro lugar o seu reino e a sua justiça…” Colossenses 3:1 “Buscai as coisas lá do alto…”

Deus te abençoe grandemente, te abençoe com a Sua santa presença. Quando você se reunir com igreja para adorar a Deus, seja intenso, seja intensa. Amo cada um de  vocês, em Cristo Jesus, Amém!

Pastor Antônio Cirilo


Publicado por às 7:01 pm




Comentários

Fábrica Imaginária