Estudo – Uma Santa Parceria

17 de agosto de 2012

“Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam […].” (Salmos 127.1 – ACF.)

O Salmo 127 inicia falando de uma “santa parceria”, isto é, falando de pessoas trabalhando em concordância com o eterno, para que a casa seja edificada.

“Qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa, eu vos mostrarei a quem é semelhante: É semelhante ao homem que edificou uma casa, e cavou, e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha; e, vindo a enchente, bateu com ímpeto a corrente naquela casa, e não a pôde abalar, porque estava fundada sobre a rocha. Mas o que ouve e não pratica é semelhante ao homem que edificou uma casa sobre terra, sem alicerces, na qual bateu com ímpeto a corrente, e logo caiu; e foi grande a ruína daquela casa.” (Lucas 6.47-49.)

Existem situações em que o Senhor trabalha por nós, porém, em outras, Ele trabalha conosco. Precisamos entender o prazer de fazer parte do processo de estabelecimento do Reino de Deus na Terra. Em Apocalipse, João viu uma porta aberta nos céus e ouviu a voz chamando: “Sobe para cá”. É claro que João não poderia ir lá sozinho, porém, Deus queria ver a iniciativa do apóstolo. João poderia ter dito: “Não consigo, não posso, não quero, não isso, não aquilo, isso não é para mim…”. Poderia ter desenvolvido uma linguagem negativa. Mas, se não fosse para ele, o que estaria fazendo ali? Dizer “não” ante as oportunidades que o Senhor coloca diante de nós é desconfiar do poder Dele de nos ajudar a completar a tarefa. Deus nunca nos deixa só quando fazemos o que lhe agrada.

“E aquele que me enviou está comigo. O Pai não me tem deixado só, porque eu faço sempre o que lhe agrada.” (João 8.29 – ACF.)

Quando lemos sobre edificar a casa sobre a rocha ou sobre a areia, imaginamos dois lotes vagos, um em areia e outro uma rocha. Porém, o Senhor quando diz: “E cavou, e abriu bem fundo…” deixa claro que Ele está falando a respeito de um mesmo lote e a respeito de dois tipos diferentes de construtores. O primeiro, impaciente, querendo ver a casa construída rapidamente, construiu na superfície. O outro, porém, perseverante, cava profundamente, ultrapassando toda a areia até encontrar o solo firme para estabelecer a base de sua casa. A nossa família é a nossa casa e a igreja é a casa de Deus. A rocha, na ilustração do Senhor Jesus, é a prática da Palavra. Tanto em nossa família como na igreja temos que fundamentar nossa prática da Palavra de Deus.

Como falamos em obedecer as palavras do nosso Senhor, uma das ordens mais claras Dele para nós está em Mateus 28: “FAZER DISCÍPULOS”. Para fazer, precisamos ser o exemplo.

“E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” (Mateus 28.17-20 – ACF.)

Quando, no texto acima lemos, “quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram”, entendemos que adorar é o mesmo que crer. Tudo começa com a fé, com a adoração. A adoração atrai a presença de Deus, quando Ele se aproxima nos dá tarefas, ordens a serem cumpridas para que possamos crescer em obediência.

TEXTOS ADICIONAIS:

Voltando a falara da “santa parceria”, vou adicionar alguns textos bíblicos que tratam deste assunto:

“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” (João 1.12-13 – ACF.)

O texto acima fala do poder de Deus trabalhando em mim, para o meu benefício.

“Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra.” (Atos 1.8 – ACF.)

Aqui, fala do poder de Deus trabalhando através de mim em beneficio de outros.

“E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.” (Marcos 16.20 – ACF.)

Este texto nos fala que, tendo os discípulos obedecido à ordem do Senhor, o Senhor cooperou, operou junto a eles. Eles trabalharam e o Senhor os ajudou.

“Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus.” (1 Coríntios 3.9 – ACF.)

Mas, neste texto já diz que nós somos os cooperadores, ou seja, Deus trabalha e nós trabalhamos juntos.

“Mas, quando vier o Consolador, que eu da parte do Pai vos hei de enviar, aquele Espírito de verdade, que procede do Pai, ele testificará de mim. E vós também testificareis, pois estivestes comigo desde o princípio.” (João 15.26-27 – ACF.)

O texto acima fala das duas citações: O Espírito Santo testemunhará e nós também testemunharemos. Ele nos usa e nós o usamos.

Pastor Antônio Cirilo


Publicado por às 6:44 pm




Comentários

Fábrica Imaginária