Estudo – Não nos deixe cair em tentações

17 de agosto de 2012

“E não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do maligno (do diabo) [Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém.]” (Mateus 6.13 – AA.)

“Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo Diabo. E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome. Chegando, então, o tentador, disse-lhe: Se tu és Filho de Deus manda que estas pedras se tornem em pães. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que sai da boca de Deus.” (Mateus 4.1-4 – AA.)

“Ninguém, sendo tentado, diga: Sou tentado por Deus; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e ele a ninguém tenta. Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência (cobiça); então a concupiscência (cobiça), havendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.” (Tiago 1.13-15 – AA.)

“Não vos sobreveio nenhuma tentação, senão humana; mas fiel é Deus, o qual não deixará que sejais tentados acima do que podeis resistir, antes com a tentação dará também o meio de saída, para que a possais suportar.” (1 Coríntios 10.13 – AA.)

Aprendemos que o Senhor Deus não pode ser tentado para o mal e Ele não tenta a ninguém para o mal. Ninguém pode dizer: “Deus me fez pecar para aprender isso ou aquilo!”. Mas Deus permite que sejamos tentados pelo diabo, a fim de que tomemos a decisão de não pecar, mesmo diante de necessidades legítimas, como foi o caso do Senhor Jesus no deserto. O Espírito Santo conduziu o Senhor ao deserto para ser tentado pelo diabo para que o diabo fosse derrotado por Jesus. Quando Deus permite tentações em nossa vida, na verdade Ele está planejando nos dar vitória sobre o inimigo naquela área.

CADA UM É TENTADO POR SUA PRÓPRIA COBIÇA – Quando é que uma necessidade se torna uma cobiça? É quando a necessidade começa a tomar o lugar que pertence a Deus em nossa vida. Deus sempre vem primeiro, Ele não aceita o segundo lugar. Disse Jesus: “Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim não é digno de mim […].” (Mateus 10.37a.)

Por que o Senhor Jesus venceu o diabo no deserto? Porque apesar da fome de quarenta dias Deus continuou em primeiro lugar: “[…] Nem só de pão viverá o homem, MAS, DE TODA A PALAVRA QUE PROCEDE DA BOCA DE DEUS.”

Textos Adicionais:

“Inclina o meu coração para os teus testemunhos, e não para a cobiça.” (Salmos 119.36 – AA.)

“Todo o dia o ímpio cobiça; mas o justo dá, e não retém.” (Provérbios 21.26 – AA.)

“Outros ainda são aqueles que foram semeados entre os espinhos; estes são os que ouvem a palavra; mas os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e a cobiça doutras coisas, entrando, sufocam a palavra, e ela fica infrutífera. (Marcos 4.18-19 – AA.)

“E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui.” (Lucas 12.15 – AA.)

“Bem-aventurado o homem que suporta a provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam.” (Tiago 1.12 – AA.)

“Porquanto guardaste a palavra da minha perseverança, também eu te guardarei da hora da provação que há de vir sobre o mundo inteiro, para pôr à prova os que habitam sobre a terra. Venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” (Apocalipse 3.10-13 – AA.)

Pastor Antônio Cirilo


Publicado por às 6:21 pm




Comentários

Fábrica Imaginária